A EMPRESA 2018-05-22T09:42:04+00:00

Três gerações, uma paixão

Era 1977 quando Bruno Barbieri voltou à Voghera depois de passar a juventude em Milão, aprendendo a arte antiga e fascinante da cristalização de frutas, depois de uma primeira experiência intensa como empreendedor na área de Cuneo. Finalmente “em casa”, ele quis iniciar uma nova aventura: dar vida à uma empresa que baseie sua força na gestão familiar e na lealdade aos métodos de artesanato e aos valores e sabores do território. Em Voghera, portanto, a empresa Pianetta, única e última da cidade no setor, assumiu e deu luz à Pianetta di Barbieri & C., uma empresa de família que ainda hoje, após quase quarenta anos, continua sendo assim. O leme, das mãos de Bruno, passou para seu filho Marco e seu neto Bruno, uma mudança de geração natural que trouxe novas idéias, mas que não alterou a vocação inicial: acompanhar pessoalmente cada etapa do processamento, desde a avaliação da matéria-prima até a chegada, através de todas as etapas de transformação, à embalagem manual.

A cristalização de frutas requer atenção e dedicação: a fruta deve ser escolhida, testada e “acariciada” ao longo de todo o processo de produção, assim como a tradição artesanal requer.

Três gerações, uma paixão

Era 1977 quando Bruno Barbieri voltou à Voghera depois de passar a juventude em Milão, aprendendo a arte antiga e fascinante da cristalização de frutas, depois de uma primeira experiência intensa como empreendedor na área de Cuneo. Finalmente “em casa”, ele quis iniciar uma nova aventura: dar vida à uma empresa que baseie sua força na gestão familiar e na lealdade aos métodos de artesanato e aos valores e sabores do território. Em Voghera, portanto, a empresa Pianetta, única e última da cidade no setor, assumiu e deu luz à Pianetta di Barbieri & C., uma empresa de família que ainda hoje, após quase quarenta anos, continua sendo assim. O leme, das mãos de Bruno, passou para seu filho Marco e seu neto Bruno, uma mudança de geração natural que trouxe novas idéias, mas que não alterou a vocação inicial: acompanhar pessoalmente cada etapa do processamento, desde a avaliação da matéria-prima até a chegada, através de todas as etapas de transformação, à embalagem manual.

A cristalização de frutas requer atenção e dedicação: a fruta deve ser escolhida, testada e “acariciada” ao longo de todo o processo de produção, assim como a tradição artesanal requer.